12 de nov de 2009

Carta Inesperada

Querido amigo...


Nossa nem sei por onde começar. Bom vou tentar primeiro falar das coisas que ja passamos juntos. Lembra quando a gente se conheceu? eu era timido e quieto, voce alegre e altivo. eu sincero e atrapalhado, voce oculto e focado, eu era excluido e voce era popular... e nosso encontro foi como um duelo de titãs. Nos brigavamos, e nos acertavamos sempre, nossa amizade sempre foi estranha, ninguem imaginaria que nos dois fossesmos nos tornar grandes amigos, vivemos momentos terriveis juntos, passamos por poucas e boas mas enfrantamos tudo e todos sempre juntos... lembra aquela vez que bebemos até vomitar... por que voce tinha descoberto que sua namorada estava o traindo? e então aquela vez que bebemos ate cair quando meus pais de divorciaram... independente dos momentos ruins que passamos, nos sempre tinhamos um ao outro para nos apoiar... é triste e doloroso demais para mim escrever essa carta, eu sinceramente esperaria nunca ter que escrevela... mas a circunstancia se tornou obrigatoria... sinto que com o passar dos anos, não temos sido sinceros um com os outros... nosso grandes momentos juntos são naquelas festas de amigos antigos e hoje quase não nos vemos mais... voce casou, divorciei... voce teve filhos e eu sou esteril... sempre tivemos esse lado de polo negativo polo positivo. tudo que voce tem e não pude ter... e agora bem, agora estou neste hospital faz hoje exatamente 6 meses e voce ainda não veio me visitar... sua mãe sempre que pode vem me ver e diz sempre que voce esta trabalhando muito, e anda sem tempo... sua esposa quando vem diz que voce ia vir mais que teve uma reunião de emergencia e acabou tendo que marcar sua visita comigo outro dia. voce ainda se lembra que sempre disse que eu seria seu padrinho de casamento? ai voce casou e eu nem fui convidado... Voce usou a desculpe de que não conseguiu me localizar e eu deixei passar... e voce me prometeu que eu seria o padrinho de seu primeiro filho... seu filho nasceu, sua filha nasceu e se eu não tivesse ido te visitar eu nem saberia a cor do cabelo deles. bem acho que isso já não me importa mesmo não é verdade... eu que fui tolo, voce me tirou da sua vida a muito tempo atras... e eu só agora deitado nessa cama é que percebo que tudo que dediquei a voce foi em vão... todas as nossas juras de amizades foram se desgastando e virando passado com o tempo... nossas palavras trocadas agora me ficam na lembrança. Não estou lhe cobrando nada que eu lhe dei, nada mesmo... se eu lhe dei foi de coração e com toda certeza no mundo que voce faria o mesmo por mim... Pois bem... vamos ao que interessa... essa manha meu medico diagnosticou melanoma, um tipo de cancer de pele gravissimo e mesmo se eu operar tenho apenas 5% de chances de sobrevivencia, e sei que anda muito ocupado com sua reunião e suas viagens de negocios mas isso ja não me importa pois sinto que não sobreviverei apos essa cirurgia, sinto que não tenho motivos para me mantar vivo. ja que não me casei, não tive filhos, meus pais já faleceram e eu simplesmente não o tenho em minha vida... então por vergonha eu escrevo essa carta a unica pessoa que pelo menos um dia eu pude chamar de amigo...

me despeço de voce meu amigo com essa carta... espero que seja feliz e consiga realizar tudo o que deseja na sua vida pois voce merece... sempre foi uma pessoa honesta e digna, não é atoa que sempre fui seu amigo.



o doente então passou pela cirurgia e milagrosamente foi bem sucedida, não havia conseguido remover completamente o cancer mas teria uma vida normal se tomasse os remedios regularmente e em poucos semanas o homem ja poderia ter alta do hospital. Assim que ele voltou para seu quarto para se recuperam e ter alta, ele encontrou uma carta de seu amigo e rapidamente começou a ler.


Amigo, eu recebi sim sua carta e admito que fui um amigo ausente, não enfrentei os problemas como deveria, que me mantive ausente por algum tempo... mas quero que saiba que durante todos os 6 meses que ficou internado neste hospital eu vim lhe visitar, mas fazia questão de entrar em seu quarto somente quando estivesse dormindo, não queria que se emocionasse ao me ver e isso abalasse seu estado emocional, poderia prejudicar sua saude, eu mesmo ja cuidei de sua alta e paguei todas as dividas do hospital, logo logo voce estara livre dessa cama e sem nem precisar se preocupar com nenhuma divida, nesse tempo que esteve aqui eu contratei uma empregada para limpar sua casa, paguei suas contas de agua, luz, telefone e aluguel. sobre as viagens de negocios que minha mãe lhe disse que eu tinha feito, na verdade fui cuidar da papelada da empresa, e tentando resolver problemas burocraticos, não queria que quando voce saisse daqui voce tivesse que se preocupar em arrumar um emprego, logo alem de incluilo no meu testamento, voce agora é meu socio... sobre o casamento na verdade eu não me casei com minha esposa, nos juntamos nossas coisas, quando a conheci ela ja era casada com outro homem e nos nos juntamos, fomos vivendo assim e hoje não vemos necessidade de papeis para ser mais felizes e nos sentir mais amados um pelo outro, claro quee esocndi isso de todos pois de certa forma ela ainda é casada oficialmente com outro caraa, meus filhos são todos adotados e não tem padrinho pois as crianças são de pais judios e quisemos que eles tivessem a religião dada pelos pais biologicos, e por ultimo mas não menos importante, sua cirurgia teve um pequeno problema, uma insuficiencia renal e voce precisou de um transplante de rins, e como se tivesse sido um milagre de deus meu rin foi compativel com o seu, e então eu o doei para voce... sei dos meus erros e sei tambem que nenhum erro é iimperdovavel... então espero que entenda que mesmo distantte fisicante de voce, sempre estive cuidando daquele que unicamente foi meu amigo em momento integral... mesmo eu estando na maioria das vezes distantes... então espero que se recupere logo e venha para casa comigo pois eu e minha familia teremos o maior prazer em recebe-lo em nosso lar, que assim que voce sair daqui passa a ser seu tambem... agora vou me despedindo e deixar pensando nisso tudo, pois escrevi essa carta apenas para lhe falar isso, tambem não recebi alta do transplante ainda. mas amigo lembre-se mesmo se eu estiver fisicamente longe de voce, não significa que eu te ame menos... ps: estou no quarto ao lado do seu...

3 comentários:

  1. Ai, achei grande demais! Mas valeu a leitura! :)

    ResponderExcluir
  2. Posso dizer que isso sim que é amigo.
    Por mais que a vida pregue uma peça na gente, e amigos se afastam, mais aqueles que são verdadeiros nunca nos esquece!
    Adorei o texto, serve como uma boa reflexão :)

    ResponderExcluir